Pages

Subscribe:

terça-feira, 27 de novembro de 2012

SIMULADO DA PM MARANHÃO 2012


CURSO TEOREMA

SIMULADÃO DE GEOGRAFIA DO BRASIL
1. (FCC) A urbanização no Brasil vem sendo acompanhada por alguns fenômenos, tais como, por exemplo, a especulação imobiliária, déficit habitacional, elevada taxa de desemprego urbano, grande número de empregos informais nas cidades acompanhados de baixos salários. Nesse contexto, a conjunção desses fenômenos tem sido responsável
A) pela equidade do atendimento médico-hospitalar.
B) pela mitigação da pobreza denominada intraurbana.
C) pelo crescimento das periferias nas grandes cidades.
D) pela transferência da população do campo para a cidade.

2. (CESPE) A atual estrutura do espaço urbano brasileiro apresenta uma rede urbana diferenciada quanto à distribuição no território nacional. São causas dessa diferenciação:
(A) a industrialização do Sudeste e a modernização da agricultura na Região Centro-Oeste.
(B) a desmetropolização de São Paulo e a industrialização da Região Centro-Oeste.
(C) a internacionalização da Amazônia e a criação de novas unidades federativas.
(D) a guerra dos lugares pela disputa fiscal no Sul e o turismo na Região Norte.
(E) o investimento estatal na rede viária da Região Centro-Oeste e a migração para o Distrito Federal.

3. (FCC) Sobre a População Brasileira é correto afirmar.
a. Apresenta alto grau de movimentação interna, sendo o Centro-Oeste a região de maior repulsão populacional.
b. A taxa de fecundidade da população brasileira vem aumentando significativamente no país.
c. A maioria da população brasileira está concentrada na faixa oeste do país, em que podem ser encontradas áreas com densidades superiores a 100 hab./km2. Já a porção leste do país é bem menos povoada, com predomínio de densidades inferiores a 10 hab./km2.
d. A partir de meados da década de 1960, a população urbana passa a ser mais numerosa que a população rural, em razão da industrialização que se acentua desde o final da década de 1950, provocando migrações do campo para a cidade.
e. A população absoluta do Brasil e sua grande extensão territorial permitem-nos classificar o país como muito povoado, porém pouco populoso.

4. (FCC) A história das migrações internas no Brasil contribui para a compreensão do modo como se formou a atual sociedade brasileira. O que seria uma trajetória aparentemente individual, torna-se parte de um processo muito mais amplo de mobilidade de massa.
VALIM, Ana. Migrações: da perda da terra à exclusão social. São Paulo: Atual, 1996. p. 9.



Analise a figura acima e julgue as seguintes proposições:
I. Na passagem do século XIX para o século XX, ocorreu o primeiro ciclo da borracha, atraindo, para a região da Amazônia, milhares de nordestinos que fugiam da grande seca que assolou o nordeste, embrenhando-se na mata, desde o Pará até o Acre.
II. Tanto no período de sua construção quanto nos dias atuais, Brasília é considerada um centro de atração de migrantes, principalmente de nordestinos.
III. A partir da intensificação do processo industrial brasileiro, na década de 1930, as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro foram os principais centros de atração das correntes migratórias.
IV. Nas décadas de 1970-1980, os planos de integração nacional promoveram migrações significativas para as regiões Norte e Centro-Oeste. A construção da Transamazônica e os planos de colonização agrícola funcionaram como válvula de escape para as tensões sociais geradas em áreas agrícolas tradicionais.
Em relação às migrações no Brasil, pode-se AFIRMAR:
a) Apenas as proposições I, II e IV são verdadeiras.
b) Apenas as proposições II, III e IV são verdadeiras.
c) Apenas as proposições I, II e III são verdadeiras.
d) Apenas as proposições I, III e IV são verdadeiras.
e) Todas as proposições são verdadeiras.

5. (FCC) Assinale a alternativa que apresenta os dois Estados que mais receberam migrantes alemães no século XIX.
a) Paraná e Rio Grande do Sul
b) Paraná e São Paulo
c) Rio Grande do Sul e Santa Catarina
d) Santa Catarina e Paraná
e) Espírito Santo e Rio Grande do Sul

6. (CESPE) No Brasil, a fronteira agrícola está localizada
(A) no Pontal do Paranapanema, gerando tensão social e a presença do Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra.
(B) na faixa litorânea, resultando na devastação dos mangues e na ocupação de sua área pela população de baixa renda.
(C) na Amazônia, onde as áreas agrícolas surgiram por iniciativa governamental, desde o último quartil do século passado.
(D) no extremo sul, devido à presença de população de origem européia, que dividiu a terra em minifúndios produtivos.
(E) nas bordas fronteiriças, para evitar o ingresso e a ocupação da população de países vizinhos no território do país.

7. (FCC) Sobre o comércio de produtos agropecuários no mundo é CORRETO afirmar que
A) os mercados dos países desenvolvidos defendem o fim das barreiras alfandegárias como solução para os problemas de abastecimento de alimentos.
B) o Brasil e os países emergentes são favorecidos pela reserva de mercado praticada pelos países europeus.
C) os subsídios agrícolas na Europa têm dificultado a exportação de produtos agropecuários do Brasil para esses países.
D) a globalização intensificou a independência comercial do campo em relação às cidades.

8. (FCC) Sobre a agropecuária e o comércio mundial, julgue os itens abaixo, marcando V (verdadeiro) ou F (falso):
( ) A política protecionista adotada por diversos países em relação à sua produção interna, além de subsídios aos seus produtores, também cria taxas elevadas para os produtos que importam e diversas barreiras, entre as quais a sanitária, a ambiental, a social e a de qualidade.
( ) A fome no Brasil não está associada à produção agropecuária do país, mas sim às políticas descentralizadas, visto que alguns problemas são comuns em todas as regiões brasileiras.
( ) As barreiras impostas pelos países centrais aos produtos dos países periféricos estão associadas às práticas protecionistas, embora estas sejam sempre negadas.
( ) Os principais produtos agrícolas brasileiros cujo volume de exportação poderia aumentar com o fim das medidas protecionistas adotadas pela União Européia, Estados Unidos, Canadá e Japão são suco de laranja, carne e frutas tropicais.

Marque a alternativa com a seqüência CORRETA:
a) V – F – V – V
b) F – V – F – V
c) V – V – V – V
d) V – V – F – F
e) F – F – F – F

9. (FCC) O setor agropecuário brasileiro vem incorporando importantes avanços no que se refere a mecanização, produtividade e exportações agrícolas, resultantes do processo de penetração do capital no campo.
Com relação a esse processo, marque a alternativa INCORRETA:
a) A modernização instalou-se especialmente na região Centro-Sul, onde os índices de mecanização, uso de fertilizantes e emprego de defensivos agrícolas cresceram aceleradamente.
b) A modernização agrícola atingiu de forma desigual as diferentes áreas do país, além de determinar também a diferenciação de produtos (cultura de rico e cultura de pobre).
c) A modernização do campo provocou uma redução significativa da agricultura familiar e da pequena propriedade.
d) Os agentes dessa modernização são empresas capitalistas que provocam um intenso êxodo rural e modificações nas relações de trabalho, causando a proletarização do trabalhador rural.
e) A modernização no meio rural acarretou graves problemas ambientais, como destruição vegetal, erosões, envenenamento das águas e dos solos, compactação dos solos pelo uso de máquinas, entre outros.

10. (FUNRIO) Considere os cinco itens seguintes.
I. Crescente importância da produção voltada à exportação.
II. Diminuição do tempo necessário aos ciclos vegetais.
III. Alta dependência do ritmo pluviométrico da natureza.
IV. Intensificação de uso de sementes selecionadas e de agrotóxicos.
V. Grande crescimento do trabalho familiar e do cooperativismo.
Assinale a alternativa que contém as três características que melhor representam a modernização agrícola no Brasil.
(A) I, II e III.
(B) I, II e IV.
(C) I, II e V.
(D) I, IV e V.
(E) II, IV e V.

11. (VUNESP) Ao lado da soja, principal produto da agricultura brasileira, outro produto agrícola vem despontando desde 2002, a ponto de ser chamado de “ouro branco”. Assinale a alternativa que contém esse produto, os principais Estados produtores e o importante país concorrente mundial.
(A) Algodão; Goiás, Bahia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul; Austrália.
(B) Trigo; Mato Grosso, Paraná, Minas Gerais, Santa Catarina; México.
(C) Aveia; Bahia, Rio Grande do Sul, Paraná, Goiás; Egito.
(D) Cana-de-açúcar; São Paulo, Bahia, Santa Catarina, Pará; Índia.
(E) Cevada; Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul, Goiás, Mato Grosso; Argentina.

12. (FCC) A modernização da agricultura no planalto Central se dá por meio da relação entre mecanização e apropriação do relevo em áreas de cerrado. É característica dessa relação
(A) a destruição das veredas destinadas às atividades de policultura.
(B) o desenvolvimento da monocultura em vastas áreas de topografia plana.
(C) a drenagem dos solos hidromorfizados para atividades de pecuária.
(D) a compactação dos solos nas áreas de fundos de vale para edificações de armazéns.
(E) o uso de solos em áreas de declividade acentuada para rotação de culturas.

13. (FCC) Os municípios de Petrolina-PE e Juazeiro–BA têm-se destacado no Nordeste como agropólos destinados à produção comercial. Sobre a produção e a destinação dos produtos nesses municípios do interior nordestino, assinale a alternativa correta.
A) Fumo e cacau para o mercado nacional e internacional.
B) Mamona, dendê e caju para a produção de biodiesel.
C) Cana-de-açúcar e beterraba para a produção de álcool.
D) Algodão arbóreo para a indústria têxtil regional.
E) Uva para produção de vinho tipo exportação.

14. (FUNRIO) Sobre as atividades econômicas do campo brasileiro, é correto afirmar que:
I. a bovinocultura (criação de bois e vacas) é a atividade de maior importância na pecuária brasileira. A pecuária de bovinos é realizada basicamente de forma extensiva;
II. em diversas regiões do Brasil ainda se desenvolve a agricultura tradicional, ou seja, sem o emprego de máquinas e com uso de técnicas rudimentares, como a colheita e a semeadura feitas de maneira manual ou com a tração animal;
III. a atividade econômica que desenvolve o cultivo de plantas, comestíveis ou não, denomina-se agricultura;
IV. a agricultura destina-se à comercialização das matérias primas e dos alimentos produzidos (agricultura comercial); e também ao sustento do produtor, ou seja, dos próprios agricultores (agricultura de subsistência);
V. nas últimas décadas nota-se a expansão da agricultura moderna no Brasil, com o aumento do número de propriedades que utilizam máquinas e implementos agrícolas, adubos, fertilizantes e sementes selecionadas, sobretudo as grandes fazendas.

Assinale a alternativa correta.
a. Somente as afirmativas I, II, III e IV são verdadeiras.
b. Somente as afirmativas I e III são verdadeiras.
c. Somente as afirmativas II, IV e V são verdadeiras.
d. Somente as afirmativas IV e V são verdadeiras.
e. Todas as afirmativas são verdadeiras.

15. (FCC)
EUA proíbem a entrada de suco de laranja concentrado do Brasil
O suco concentrado não mais entrará no mercado daquele país. Doze navios brasileiros com o produto foram barrados, o que causou um prejuízo estimado em 50 milhões de dólares. [...] Os americanos fizeram testes no suco do Brasil e detectaram a presença de um agrotóxico que não é mais usado nos EUA. [...] No campo, as laranjas que serão colhidas em maio já foram pulverizadas com o defensivo banido dos Estados Unidos. Já o que acontecerá com a próxima safra brasileira, ainda é uma incerteza.
(Tribuna Hoje, 20.02.2012. Adaptado.)
De acordo com o texto e com conhecimentos sobre produção agrícola, é correto afirmar que a produção de laranja no Brasil está
(A) voltada ao mercado interno e ao consumo in natura, pois as exportações não ocupam lugar de destaque na economia nacional.
(B) articulada a processos industriais para produção de suco comercializado no mercado externo e, por isso, possui um rígido controle de qualidade ambiental sem causar danos ao meio ambiente rural.
(C) articulada a processos industriais e voltada ao mercado externo, mas que, pelo uso excessivo de defensivos agrícolas, apresenta problemas de contaminação do meio ambiente e dos trabalhadores rurais.
(D) organizada em pequenas propriedades rurais, com emprego de mão de obra familiar.
(E) organizada em grandes propriedades rurais, totalmente mecanizadas e, por isso, apresenta um rígido controle no uso dos defensivos agrícolas.

16. (FCC) A luta pela terra no Brasil existe há décadas e já fez várias vítimas entre trabalhadores rurais, índios, pessoas ligadas à Igreja e outros. Entre as principais razões dos conflitos de terras no Brasil, é correto afirmar.
a. A utilização intensiva de mão de obra permanente onera o grande produtor.
b. Há concentração da propriedade da terra nas mãos de poucos e ausência de reforma agrária efetiva.
c. A divisão excessiva da terra em pequenas propriedades dificulta o aumento da produção.
d. A disputa pelas poucas áreas férteis em nosso território é típica de terras montanhosas.
e. A perda do valor da terra agrícola se dá pelo crescimento da industrialização.

17. (FCC) Os movimentos de luta pela terra no Brasil, oriundos da concentração da propriedade da terra, intensificaram-se na década de 1980 na porção sul do país, por causa
(A) do grande número de minifúndios.
(B) do intenso processo de modernização da agricultura.
(C) da expansão da fronteira agrícola.
(D) da tradição camponesa dos imigrantes europeus.
(E) das ações organizadas pelas Ligas Camponesas.

18. (FCC) Observe o mapa a seguir.


O mapa identifica o grau de concentração da terra no Brasil, em 2003. Quanto mais escura a área do mapa, maior a concentração da terra.
A leitura das informações do mapa permite concluir que
(A) alguns estados das regiões Centro-Oeste e Norte apresentam grande concentração de terras.
(B) os estados da região Nordeste apresentam baixa concentração de terras, principalmente no litoral.
(C) os estados da região Sudeste, em razão da modernização do campo, apresentam baixíssima concentração de terras.
(D) a ação do MST nos estados da região Sul é responsável pelo baixo grau de concentração das terras.
(E) as áreas de ocupação mais antigas apresentam maior concentração de terras do que as áreas de ocupação mais recentes.

19. (FCC) Sobre o setor industrial e mineral do Brasil, é incorreto afirmar:
A) As micros e as pequenas empresas representam juntas o setor que mais tem gerado empregos, nos últimos anos, no Brasil.
B) O Brasil está entre os países que têm o maior potencial mineral do mundo, ao lado de Federação Russa, Estados Unidos, Canadá, China e Austrália.
C) A localização da indústria automobilística não tem se alterado nos últimos anos, permanecendo concentrada no Sudeste.
D) A indústria automobilística é um dos setores que mais se transformaram tecnologicamente, o que vem influindo na redução de empregos no setor.

20. (FCC) O processo de industrialização brasileiro se acelerou a partir da segunda metade do século XX. Sobre esse processo, é correto afirmar que
(A) foi mais intenso nas áreas onde a agricultura era menos desenvolvida.
(B) é um elemento significativo em todo o espaço nacional.
(C) foi incapaz de eliminar as diferenças regionais no país.
(D) é, atualmente, monitorado pelo Estado, que incentiva a concentração industrial.
(E) foi ineficaz para garantir os processos de urbanização e de metropolização.                

 Gabarito Geografia do Brasil

 1.C  2.A  3.D  4.E  5.C   6.C   7.C   8.C  9.C   10.B   11.A   12.B   13.E   14.E   15.C   16.B    17.B   18.A   19.C   20.C


Geografia do Maranhão


01    Sobre o rápido crescimento das cidades como Açailândia e Santa Inês, em relação a outras como Codó e Pedreiras, pode concluir que:
a.      A situação geográfica atual das cidades determina seu rápido crescimento
b.      O sitio interfere diretamente no crescimento das cidades.
c.       A localização geográfica das cidades não interfere nas suas condições atuais.
d.      Os recursos naturais disponíveis em seu território controlam o crescimento das cidades.
e.      As politicas publicas tem sido melhor executadas nas cidades com maio crescimento.
02 Sua criação na Baixada Maranhense “... gerou problemas que não foram previstos. Criados soltos e sem cuidados, ao procurar alimentos e agua, [ esses animais ] poluem os rios, lagos e açudes, tornando – os impróprios para a sobrevivência dos peixes que praticamente desapareceram”.
(Nascimento, 1996,6.40)
O texto acima se refere aos
a.      Equinos
b.      Caprinos
c.       Ovinos
d.      Bovinos
e.      Bubalinos

3.    3  A cidade de São Luís está assentada sobre uma ilha, estando no litoral. É considerado um centro regional  ou uma metrópole incompleta. Respectivamente, foi feita referencia a (ao):
a.      Sitio urbano, situação urbana e hierarquia urbana.
b.      Situação urbana, sitio urbano e hierarquia urbana.
c.       Sitio urbano, hierarquia urbana e situação urbana.
d.      Conurbação, hierarquia urbana  e situação urbana.
e.      Conurbação, sitio urbano e situação urbana.

4.  4    O navio mercante Irapuã, de bandeira brasileira, carregado de 15 mil toneladas de manganês encalhou próximo ao litoral maranhense. Esse navio saiu do Porto de Santana (AP) seguindo para o sul do Brasil, mas não conseguiu atravessar um trecho bastante perigoso para a navegação localizado a algumas milhas do litoral maranhense, o que pode causar um acidente ecológico nessa área.
( O Estado do Maranhão)
Qual a área do Estado do Maranhão tem relação com o texto acima ?
a.      Baixada maranhense.
b.      Lençóis maranhenses.
c.       Litoral Oriental.
d.      Foz do rio Parnaíba.
e.      Parcel de Manoel Luís.
5.    5  Na distribuição da vegetação maranhense temos uma que predomina no oeste do Estado e outra que é dominante no centro-sul. Qual aspecto é comum para as duas paisagens?
a.      Abertas
b.      Fechadas
c.       Homogêneas.
d.      Folhas perenes
e.      Heterogêneas.
6.     6  Assinale a alternativa que indica a que se referem as áreas destacadas no mapa.



Disponível em: < http://www.zee.ma.gov.br>. Acesso em: 26 jul. 2010.
a) Territórios indígenas
b) Territórios quilombolas
c) Áreas de assentamentos
d) Unidades de Conservação Estaduais
e) Áreas de Agricultura de Commodities

7.     7 O Maranhão possui diversas áreas de preservação ambiental, porém apenas duas são federais. São elas:

a.      Lençóis maranhenses e Baixada.
b.      Lagoa da Jansen e Bacanga.
c.       Reserva do Gurupi e Mirador.
d.       Maracanã e Baixada.
e.      Reserva do Gurupi e Lençóis Maranhenses.


8.    8  A climatologia maranhense é típica de baixa latitude, onde há ação dos raios solares de forma perpendicular. Dentre os tipos climáticos do Maranhão, assinale a opção que não é uma característica marcante a todos eles:

a.      Elevada média térmica.
b.      Chuvas de verão.
c.       Baixa amplitude térmica.
d.      Quente e úmida.
e.      Elevada maritimidade.

9.    9  Na economia maranhense a sojicultora, a exploração madeireira ocupa posição de destaque. Quais os ambientes mais alterados por essas atividades?

a.      Palmáceas e Floresta Amazônica.
b.       Manguezais e Palmáceas.
c.       Campos Inundáveis e Dunas.
d.      Cerrado e Palmáceas.
e.      Floresta Amazônica e Cerrado.
110  Agressão ao Itapecuru é discutida
“A recuperação de áreas degradadas em matas ciliares na bacia do rio Itapecuru”.
(Jornal o Estado do Maranhão)
Este foi um tema do seminário promovido em Caxias. Com a devastação das matas ciliares temos varias consequências tais como:
I.        Redução da profundidade do rio.
II.      Queda no potencial de navegabilidade do rio
III.    Inundações nas áreas ribeirinhas.
IV.    Prejuízo no abastecimento de agua da cidade e atividade pesqueira.
As afirmações corretas estão representadas na alternativa:
a.      I e II estão corretas.
b.      I, II e III estão corretas.
c.       I,II e IV estão corretas.
d.      II e IV.
e.      Somente a IV está correta.

111.  Lá na barreira
Cada linha é uma estrela
Cada estrela
É uma praia
Panaquatira, Panaquatira.

A letra da musica Panaquatira de Sergio Habibe, remete a uma das fisiologias do Maranhã. Em que baia encontra-se a referida praia?

a.      São Marcos
b.      Cumã
c.       São José
d.      Tubarão
e.      Lençóis .

112.  Assinale o item que reúne as características ambientais e potencialidades do Litoral Ocidental Maranhense.
a.      Alta pisicosidade, manguezais, braços de mar, baias.
b.      Praias dunas, pequeno a parte de nutrientes, lagoas.
c.       Manguezais, praias, dunas, alto potencial turístico.
d.      Ecoturismo, reentrâncias, manguezais, dunas.
e.      Litoral retilíneo, dunas, alta pisicosidade, acessibilidade.

113.  “Rio Maranhense que possui quase todo seu vale atravessado pela estrada de ferro Carajás-São Luís, cuja construção causou um grande desmatamento em suas margens”.
a.      Mearim
b.      Pindaré
c.       Itapecuru
d.      Gurupi
e.      Tocantins
14.  É um bioma caracterizado por ser uma área de transição entre as florestas úmidas da bacia Amazônica e as terras semiáridas do Nordeste brasileiro. Sua vegetação é formada principalmente por palmeiras, babaçu e carnaúba. Essas são características de qual bioma brasileiro.
a) Cerrado
b) Mata de Cocais
c) Manguezal
d) Campos
e) Caatinga

115.  Localizado na região centro meridional do Maranhão, o Parque Estadual do Mirador  destaca-se com sua vegetação típica do cerrado. A preservação deste parque é vital para a proteção das nascentes de qual rio maranhense?
a.      Grajaú
b.      Itapecuru
c.       Mearim
d.      Munim
e.      Pindaré
f.        (Upe 2012)  Leia com atenção o texto transcrito a seguir referente a uma das sub-regiões do Nordeste brasileiro.

116.  Esta sub-região do Nordeste brasileiro é de povoamento antigo. Compreende parte do Maranhão – bacias do Itapicuru e do Parnaíba –, quase todo o Piauí e o noroeste do Ceará, e é coberta por dois tipos de associações vegetais: a floresta dos cocais e o cerrado. Os cocais dominam as várzeas e os vales fluviais, assim como os baixos interflúvios dos cursos inferiores dos principais rios da sub-região, como o Itapicuru, o Parnaíba e o Acaraú. Esses cocais, nas áreas de clima menos úmido, são formados sobretudo por babaçuais, enquanto, nas áreas orientais, à proporção que o clima se torna mais seco, dominam os carnaubais, que se estendem até os vales dos sertões semiáridos do Jaguaribe, do Açu e do Apodi-Mossoró. Ao lado dessas palmeiras, com menos expressão numérica e econômica, encontram-se ainda a juçara ou açaí, a bacaba, o tucum, o buriti etc. (...) Essa sub-região destacou-se ainda no passado, ora por sua produção de arroz, ora de açúcar, ora de algodão, atividades agrícolas que, em certos períodos, contribuíram largamente para o povoamento dela e tiveram considerável influência na composição étnica da população.

(Adaptado de: ANDRADE, Manuel Correia de. Geografia Econômica do Nordeste: o espaço e a economia nordestina. São Paulo: Atlas, 1987.)

Pelos aspectos geográficos mencionados no texto, é correto afirmar que o autor está se referindo à seguinte sub-região:
a) Sertões Meridionais.   
b) Agreste Maranhense.   
c) Meio Norte.   
d) Sertões Semiáridos do Seridó.   
e) Zona da Mata Norte-Ocidental.   

117.   (Ufscar 2007)  Na figura, localizam-se áreas de dinamismo econômico recente da região Nordeste. No quadro, essas áreas estão relacionadas às possíveis atividades nelas desenvolvidas.

A alternativa que contém somente relações corretas é:
a) 1, 2, 3 e 4.   
b) 1, 3 e 4.   
c) 2, 3 e 5.   
d) 1, 4 e 5.   
e) 1 e 2.   

118.  Os famosos Lençóis Maranhenses apresentam
a) paisagem litorânea semelhante a um deserto com dunas, embora a pluviosidade da região forme lagoas doces.   
b) estuário em forma de delta, constituindo uma planície aluvial que se prolonga até a costa, onde ocorrem as dunas.   
c) falésias, denominação regional das dunas, decorrentes da ação erosiva marinha.   
d) vales fluviais submersos pelo mar que constituem rias cercadas de dunas.   
e) extensa baía, pela qual o mar penetra, formando cordões litorâneos e dunas.   


119.  O Meio-Norte ou Nordeste Ocidental é uma região:
a) onde os "brejos" ocupam as encostas das chapadas e se transformam em áreas de agricultura de subsistência.   
b) de transição entre a Amazônia e o Nordeste, com economia baseada no extrativismo vegetal e na agricultura tradicional de algodão e arroz.   
c) de relevo suave, verdadeira extensão da Planície Amazônica, que tem na pecuária leiteira e de corte a sua principal atividade.   
d) de clima tropical úmido, onde se concentram atividades ligadas às "plantations" de cacau.   
e) de grandes latifúndios, com ocorrências de elevadas densidades demográficas, devido à necessidade de numerosa mão de obra.   

GABARITO
1.       2.       3.       4.       5.       6.       7.       E  8.       9.       10.   11.   12.   13.   14.   15.   16.   17.   18.   19.   B

História – Profª Paula Aquino

BRASIL
 1)  No período republicano, que se estende de 1889 a  1930, conhecido como República Velha, persiste como herança da fase monárquica:
a) unitarismo político e o sistema de voto censitário, exclusivo da população de renda elevada.
b) A supremacia da região nordestina em termos econômicos e concentração demográfica.
c) Uma economia de impulso industrializante, inaugurada com a “Era Mauá”, no século XIX.
d) A hegemonia do Exército como principal sustentáculo do poder e da representação das classes urbanas.
e) A produção agrícola centrada na agricultura cafeeira e na grande unidade agro-produtora.
2) Há mais de um século, teve início no Brasil um processo de industrialização e crescimento urbano acelerado. Podemos identificar, como condições que favoreceram essas transformações:
a) a crise provocada pelo fim do tráfico de escravos que deu início à política de imigração e liberou capitais internacionais para a instalação de indústrias.
b) Os lucros auferidos com a produção e a comercialização do café que deram origem ao capital para a instalação de indústrias e importação e mão-de-obra estrangeira.
c) A crise da economia açucareira do nordeste que propiciou um intenso êxodo rural e a consequente aplicação de capitais no setor fabril em outras regiões brasileiras.
d) Os capitais oriundos da exportação da borracha amazônica e da introdução de mão-de-obra assalariada nas áreas agrícolas cafeeiras.
e) A crise da economia agrícola cafeeira, com a abolição da escravatura, ocasionando a aplicação de capitais estrangeiros na produção fabril.
3. Durante a República Velha, a estabilidade dos governos acabou sendo assegurada pela vigência da política dos governadores. Na prática, essa política traduzia-se em:
a) Na alternância entre paulistas e mineiros no controle do governo federal.
b) Nas atribuições econômicas concedidas aos governos estaduais pela Constituição de 1891.
c) Na criação de milícias estaduais, base política das oligarquias dominantes nos Estados.
d) No compromisso de apoio mútuo firmado entre o governo federal, o governo estadual e os chefes políticos municipais.
e) Na substituição dos governantes eleitos por interventores militares, comprometidos com uma política de equilíbrio entre os Estados.
4. Recentemente a páginas de um jornal paulista foram ocupadas pela polêmica entre um renomado filósofo e um conhecido político do Nordeste brasileiro. Este último foi apontado por seu debatedor com sendo praticante do “Coronelismo”.
A expressão “Coronelismo”, cunhada na década de 30, no Brasil, diz respeito a uma prática política que se define:
a) Pela articulação de governantes dos estados mais poderosos com o objetivo de sustentar algum candidato ao poder Executivo.
b) Pelo controle político regional exercido através de favorecimentos e constrangimentos pessoais.
c) Pelo comando de lobbies no Congresso Nacional com a finalidade de assegurar posições pessoais.
d) Pela aliança de proprietários de terras com setores politizados do Exército.
e) Pela utilização de canais de comunicação de massa com objetivos políticos.
5.O Governo Provisório de Getúlio Vargas (1930-1934) sofreu, desde o seu início a oposição de São Paulo, entre outros motivos, porque o referido Estado desejava:
a) O afastamento do interventor Pedro de Toledo, em face do seu comprometimento com o Tenentismo.
b) A introdução de representações classicistas dos sindicatos professionais, o que contrariava a política getulista.
c) A extensão do direito de voto às mulheres, soldados e analfabetos, a fim de democratizar o sistema eleitoral.
d) A indicação de um interventor civil, assim como a imediata constitucionalização do país.
e) A implantação de um governo forte, centralizado, que dominasse a vida econômica, para garantia dos preços do café.
6. Com relação à revolução de 1930 no Brasil, é possível afirmar que:
a) Há uma relação de causa e efeito entre a trajetória político-eleitoral da Aliança Liberal e o movimento revolucionário, pois as forças que empreendem a Revolução são as mesmas que compõem a Aliança e não se conformam com a derrota eleitoral.
b) A Revolução resultou da aliança temporária e em larga medida propiciada pela Crise de 1929, das oligarquias dissidentes, das classes médias urbanas e do setor militar Tenentista contra o predomínio da oligarquia paulista expressado na eleição de Júlio Prestes.
c) Ela foi resultado, em última análise, das disputas de interesses entre o grupo cafeeiro, representado pelo Partido Republicano Paulista, e o setor industrial, representado dede 1926 pelo Partido Democrático.
d) O movimento Tenentista, por suas origens e objetivos, expressava os anseios das classes médias urbanas, constituída pelos profissionais liberais, operários, especializados, funcionários públicos e pequenos comerciantes, interessados em uma verdadeira revolução econômica.
e) A liderança da oligarquia gaúcha sobre as forças de oposição ao predomínio oligárquico fez-se em defesa de um governo liberal-democrático no qual os grupos pudessem ter maior representatividade.
7) Na história da República brasileira a expressão “Estado Novo” identifica:
a) O período de 1930 a 1945, em que Getúlio Vargas governou o país de forma ditatorial, só com o apoio dos militares, sem a interferência dos outros poderes.
b) O perído de 1950 a 1954, em que Getúlio Vargas governou com poderes ditatoriais, sem garantia dos direitos constitucionais.
c) O período de 1937 a 1945, em que o Getúlio Vargas fechou o Poder Legislativo, suspendeu as liberdades civis e governou por meio de decretos lei.
d) O período de 1945 a 1964, conhecido como o da redemocratização quando foi restabelecida a plenitude dos poderes da República e das liberdades civis.
e) O período de 1930 a 1934 quando se afirmou o respeito aos princípios democráticos, graças à revolução Constitucionalista de São Paulo.
8) Com relação à estrutura sindical brasileira implantada no Estado Varguista, podemos afirmar que as associações sindicais:
a) Exerceram atividades Mutualistas sem que houvesse a interferência direta do Estado, o somente ocorreu em meados da década de 60.
b) Foram controladas pelo Estado e definidas como órgãos de colaboração de classes, dentro de um espírito onde predominou a orientação corporativa.
c) Foram criadas dentro de um espírito de autonomia e pluralidade ocorrendo a interferência do Estado nos momentos de agudização dos conflitos de classe.
d) Pautaram suas atuações dentro dos princípios de harmonia entre o capital e o trabalho, totalmente livres de intervenção do Estado.
e) Foram organizadas apenas para os trabalhadores rurais sendo a sindicalização dos trabalhadores urbanos, fenômenos mais recentes.
9. O populismo, fenômeno político latino-americano no período pós-guerra, inicia-se no Brasil com a queda do “Estado Novo” e estende-se até a deposição de João Goulart. Pode ser definido como:
a) A manipulação pelo Estado das camadas urbanas e suas reivindicações.
b) A expressão política autônoma da classe operária.
c) A ditadura do proletariado que alija do poder a burguesia e a oligarquia agrária.
d) A queda do regime democrático e a instalação de um governo totalitário e anti-industrial.
e) Um movimento anti-nacionalista e de defesa do capital estrangeiro.
10. A implementação do Programa de Metas do governo de Juscelino Kubitschek foi de importância para a economia brasileira porque:
a) Diversificou as exportações e abaixou os índices de inflação.
b) Provocou o crescimento do setor industrial e o ingresso maciço de capitais estrangeiros.
c) Evitou o deslocamento da força de trabalho do setor agrário para o industrial.
d) Nacionalizou o processo industrial do país, evitando a intervenção das multinacionais.
e) Impediu que a estrutura social das cidades se modificasse por influência da industrialização.
11. No Brasil, o Populismo – fenômeno político latino-americano do período pós-guerra, que consiste na manipulação pelo Estado das camadas urbanas e suas reivindicações é marcante no período compreendido entre:
a) A queda do Estado Novo e a deposição de João Goulart.
b) A ascensão de Campos Sales e o final da chamada República Velha.
c) A vitória de Getúlio Vargas em 1930 e o seu suicídio em 1954.
d) A queda do Estado Novo e a renúncia do presidente Jânio Quadros.
e) A vitória de Getúlio Vargas em 1930 e a vitória da Revolução de 1964.
12. “Sigo o destino que me é imposto. Depois de decênios de domínio e espoliação dos grupos econômicos e financeiros, fiz-me chefe de uma revolução e venci. Tive de renunciar. Voltei ao governo nos braços do povo (...)”.
O texto acima, extraído da Carta-Testamento de Vargas, expressa os vínculos do governo Vargas (1951-1954) com:
a) O capital estrangeiro aplicado, sobretudo em indústrias de base e setores estratégicos para o desenvolvimento nacional.
b) Os grandes proprietários rurais, que desde 1930 se constituíam na base social de Vargas.
c) Os grandes proprietários rurais, que viam na política social de Vargas o caminho para impedir que os trabalhadores rurais se organizassem na luta pela Reforma Agrária.
d) As massas trabalhadoras urbanas, organizadas em poderosos sindicatos controlados pelo Estado.
e) Os trabalhadores rurais, que esperavam de Vargas uma legislação social, que lhes desse os mesmos direitos dos trabalhadores urbanos.
13. A crise gerada pela renúncia do Presidente Jânio Quadros foi temporariamente controlada em 1961 através:
a) das reformas de base com vistas à modernização do país.
b) do Ato Institucional número 5 e o fechamento total do regime.
c) da emenda parlamentarista, que possibilitou a posse do Presidente João Goulart, conciliando os setores em confronto.
d) do Golpe Militar, provocando a queda do governo Goulart.
e) da convocação de novas eleições, desfazendo o clima de acirrada oposição entre esquerda e direita.
14. “As reformas de base – reforma agrária, reforma administrativa, reforma bancária e reforma fiscal – tinham um nítido caráter ideológico. Tratava-se de um instrumento com o qual governo buscava unir todas as forças populistas mobilizadas e fazer crer à opinião pública a necessidade de mudanças institucionais na ordem política, social e econômica, como condição essencial ao desenvolvimento nacional”. 
O texto acima está relacionado:
a) com o Programa de Reformas de João Goulart.
b) com os propósitos reformistas da Revolução de 1964.
c) com os objetivos da revolução de 1930.
d) com o Programa de Metas de Juscelino Kubitschek de Oliveira.
e) com o Plano de Ação Econômica e Social do governo Castelo Branco.
15. Após a renúncia de Jânio Quadros, em 25 de agosto de 1961, os ministros militares julgaram inconveniente à segurança nacional o regresso do vice-presidente João Goulart (então no estrangeiro) ao Brasil, a fim de tomar posse. Temendo a deflagração de uma guerra civil ou golpe militar, o Congresso contornou a crise, aprovando um Ato Adicional à Constituição de 1946, para limitar os poderes do novo presidente. Por esse Ato Adicional:
a) foi instalado o sistema parlamentarista de governo.
b) o vice-presidente não seria mais considerado presidente do Congresso Nacional.
c) admitia-se a pena de morte para os casos de subversão.
d) instalava-se o Ato Institucional nº 05, e o Congresso entrou em recesso.
16.O movimento popular conhecido como Diretas Já marcou o fim do governo de:
a) Costa e Silva
b) José Sarney
c) João Figueiredo
d) Ernesto Geisel
e) João Goulart
17. O violento e arbitrário Ato Institucional nº 5 (AI-5):
I. dava ao presidente poderes para fechar o Congresso Nacional, as Assembleias Estaduais e Câmaras Municipais e suspender direitos políticos de qualquer cidadão por 10 anos.
II. suspendia a garantia do Habeas-Corpus.
III. foi decretado por Castelo Branco.
IV. permitia que o presidente pudesse demitir ou aposentar sumariamente funcionários públicos e juízes de tribunais.
Estão corretas apenas as proposições:
a) apenas I e II
b) apenas III e IV
c) apenas II e III
d) apenas I, II e IV
e) apenas II, III e IV
18. A Nova República, que emergiu no Brasil, a partir do fim do regime militar-autoritário, instalado em 1964, teve como uma de suas principais características básicas:
a) a manutenção do Colégio Eleitoral, que elegera Tancredo Neves à Presidência da República.
b) a adoção de planos econômicos heterodoxos, utilizando-se o congelamento de preços e de salários e substituindo a moeda, destacando o Plano Cruzado.
c) a liberação para serem criados os partidos políticos, proibidos desde a adoção do AI-2.
d) a eliminação total das empresas estatais, promovendo o processo de privatização da economia brasileira.
e) a desvinculação com o FMI, vislumbrando uma política independente das pressões externas.
19. Em 1989 ocorreu eleição direta para Presidente da República no país. Foi eleito, com forte e bem, planejado esquema de marketing, um político sem expressão nacional de um minúsculo partido (PRN), o ex-governador de Alagoas, Fernando Collor de Mello. Os fatos mais marcantes de seu governo foram:
a) isolamento político, derrota do Plano Real, graves comprovações de corrupção, impeachment, assumindo o vice-presidente Itamar Franco.
b) maioria no Congresso, plano de estabilização econômica (Plano Cruzado) mal-formulado e administrado, retorno de hiperinflação, impeachment.
c) ampla maioria no Congresso Nacional, implantação do Plano Real, graves denúncias de corrupção, impeachment.
d) insucesso do Plano Cruzado, provas de corrupção contra membros do governo, principalmente PC Farias, impeachment assumindo o vice-presidente Fernando Henrique Cardoso.
e) Insucesso do Plano de estabilização econômica, retorno da hiperinflação, isolamento político, graves comprovações de corrupção contra inúmeros membros do governo, impeachment assumindo o vice-presidente Itamar Franco.
20. O Plano econômico do Presidente Fernando Collor de Mello para redução da inflação apresentou como principais pontos, entre outros:
a) a indexação de preços e salários e o bloqueio dos investimentos ligados ao mercado financeiro, excluídas aí as cadernetas de poupança.
b) a redução dos investimentos na área tecnológica e dos incentivos e subsídios à área rural, com uma política monetária de aumento do dinheiro em circulação.
c) o congelamento dos salários, com exceção do salário mínimo e a indexação dos preços à taxa de inflação mensal.
d) o congelamento de preços e salários e a nacionalização das empresas vinculadas às áreas de transformação.
e) a transformação dos cruzados novos em cruzeiros e o bloqueio dos cruzados novos aplicados no mercado financeiro, aí incluídas as cadernetas de poupança.   


MARANHÃO
1. Depois dos indígenas o povoamento do Maranhão coube aos:
a) franceses
b) portugueses
c) ingleses
d) espanhóis
e) holandeses
2. A França Equinocial, colônia francesa no norte das possessões lusitanas tinha como objetivo:
a) a instituição de uma colônia com o objetivo de inserir a França na corrida mercantilista monopolizadas pelas potências ibéricas.
b) o estabelecimento de indústrias têxteis para fortalecer a economia francesa.
c) o estabelecimento da mão-de-obra escrava foi necessária à produtividade da região.
d) articular esse território no contexto das colônias de povoamento francesas.
3. A Batalha de Guaxenduba ocorrida em São Luís do Maranhão foi o confronto entre:
a) maranhenses e piauienses
b) holandeses e portugueses
c) franceses e portugueses
d) franceses e holandeses
4. A divisão do Brasil, em 1621, quando foi criado o Estado do Maranhão deve-se principalmente:
a) a necessidade de estimular a procura de metais preciosos na Amazônia.
b) a necessidade de colonizar a parte norte do Brasil, diretamente por Lisboa, pois os contatos mantidos entre Salvador e a região eram difíceis, o que deixava essa região bastante vulnerável às invasões estrangeiras.
c) a necessidade de estimular a catequese na região norte onde as tribos se mostravam muito hostis à presença portuguesa.
d) ao interesse português de implantar a lavoura algodoeira no litoral norte, favorecido pelo crescimento da indústria têxtil na Europa.
5. Com a transferência da Família Real para o Brasil e, a consequente elevação da América portuguesa a Reino Unido de Portugal, o Maranhão alterou-se administrativamente mudando...
a) de Província para Colônia.
b) de Estado do Maranhão e Piauí para Colônia.
c) de Colônia para Província.
d) de Estado do Maranhão e Grão-Pará para Colônia.
e) de Estado do Grão-Pará para Província.
6. O interesse dos holandeses em ocupar áreas no Brasil esta relacionado com:
a) a conquista territorial de ponto de estratégico, visando a quebra do monopólio da rota do Prata.
b) as barreiras impostas pela Espanha à participação flamenga no comércio açucareiro.
c) os contratos preferenciais firmados entre Portugal e Inglaterra.
d) a solicitação de senhores de engenhos insatisfeitos com o super - monopólio metropolitano.
e) a introdução de técnicas mais avançadas de produção para o aumento da capacidade de exportação.
7. O domínio holandês no Maranhão
a) processou-se em conjunto com a dominação francesa.
b) ocorreu após a união das coroas ibéricas.
c) antecedeu a invasão francesa.
d) ocorreu antes da união das coroas ibéricas.
8. A Revolta de Beckman expressa o descontentamento da população da colônia com:
a) o sistema colonial de monopólio comercial caracterizado na existência de companhias privilegiadas de comércio.
b) a proibição do trabalho de escravos negros naquela área onde existisse uma grande quantidade de indígenas.
c) a modificação do sistema de arrecadação do “quinto” da produção aurífera.
d) as vantagens concedidas aos habitantes da zona urbana do centro-sul.
e) n.d.a.
9. Como a Guerra dos Emboabas, a Revolta de Beckman teve em comum os seguintes aspectos.
a) apresentou medidas reivindicatórias, sem contudo oferecer um projeto de ruptura com a Coroa Lusitana.
b) foi nitidamente um movimento de indústrias.
c) visou promover autonomia de núcleos regionais com a valorização de elemento nacional.
d) mostrou-se favorável ao término da exploração do sistema de escravidão africana.
10. Sobre a Revolta de Beckman podemos afirmar que:
a) foi uma rebelião que não chegou a explodir sendo reprimida no seu nascedouro.
b) foi uma rebelião vitoriosa, pois a metrópole atendeu as exigências dos revoltosos não punindo ninguém.
c) deve seu êxito a colaboração dos senhores de engenho e dos comerciantes da Companhia de Comércio do Maranhão.
d) apesar de ser reprimida, obrigou a metrópole a mudar sua política na região, na medida em que a Companhia de Comércio foi extinta e a escravização do índio praticamente autorizada.
11. A rebelião popular conhecida na história como revolta de Bequimão em São Luís, está relacionada a:
a) Companhia Geral do Comércio
b) Companhia de Comércio do Maranhão
c) Companhia das Índias Ocidentais
d) Companhia de Comércio do Pará e Maranhão
e) Companhia de Comércio do Maranhão e Grão-Pará
12. Na segunda metade do século XVIII, o desenvolvimento da cultura algodoeira no Maranhão, deveu-se:
a) aos investimentos africanos que possibilitaram o incremento dessa lavoura.
b) a decadência da lavoura canavieira após a expulsão dos holandeses.
c) a valorização dessa matéria-prima no mercado internacional.
d) aos investimentos britânicos que possibilitaram o incremento dessa lavoura.
e)  decadência da lavoura canavieira no Brasil após a expulsão dos franceses.
13. A administração Pombalina no Maranhão caracterizou-se principalmente por:
a) adoção de medidas visando ao aumento da produção e uma maior penetração no mercado internacional
b) uma maior liberdade de plantio dada aos agricultores maranhenses
c) a criação de incentivos financeiros visando uma maior circulação na província
d) uma maior vinculação da metrópole ao comércio colonial aumentando, dessa forma, seu grau de dependência à colônia
e) todas corretas
14. Sobre a sociedade colonial maranhense é correto afirmar:
a) a base da pirâmide social era composta por servos e mestiços e o vértice composto por jesuítas.
b) a base da pirâmide social era composta por escravos, depois índios, mestiços e a aristocracia rural, no vértice administradores e comerciantes.
c) existia plenamente a mobilidade social vertical.
d) a base da pirâmide social era composta por mestiços e o vértice pelos crioulos.
e) todas corretas.
15. Um dos principais obstáculos a adesão do Maranhão a independência foi:
a) as forças populares do interior da província que pretendiam uma reforma radical.
b) a classe comerciante que era favorável ao livre comércio e defendia o rompimento do pacto colonial.
c) a Junta Governativa que representava os interesses da classe comerciante profundamente atrelada a burguesia mercantil de Lisboa.
d) a classe produtora contrária a independência e profundamente atrelada a burguesia portuguesa.
e) n.d.a.
16. Uma das causas da balaiada foi:
a) a inexistência de terras agricultáveis disponíveis nos sertões maranhenses.
b) a impopularidade da regência de Araújo Lima.
c) a influência dos revoltosos da Cabanagem.
d) a reação das precárias condições de vida das massas rurais.
e) a melhoria de vida da população com advento da independência.
17. São considerados fatores da decadência da grande lavoura escravista maranhense no século XIX:
1 – o baixo nível tecnológico da produção
2 – a desagregação do escravismo
3 – a falta de capitais
4 – os fretes elevados
5 – os baixos preços do algodão e açúcar no mercado internacional
Assinale a opção correta:
a) todas as opções estão erradas
b) todas as opções estão corretas
c) estão corretas as opções 3, 4 e 5
d) estão corretas as opções 2, 4 e 5
e) estão corretas as opções 1, 2 e 3
18. Dentre as indústrias que compunham o parque fabril maranhense no final do século XIX, uma havia em grande número, sustentando de certa forma este parque. As indústrias são de :
a) beneficiamento de arroz
b) beneficiamento de couro
c) têxteis
d) produção de açúcar
19. A “Vertigem das Fábricas”, nome dado por Viveiros a tentativa de transformar o Maranhão agrícola em industrial, tem como principal causa:
a) a grande estabilidade da economia agrícola maranhense
b) o grande desenvolvimento da economia de maneira geral
c) a necessidade de inserir o capital excedente da agricultura em outro setor
d) o fato de que o setor agrícola encontrava-se enfraquecido e os empresários tentaram salvar o seu capital diversificando suas atividades.
20. Analisando mais profundamente a implantação do parque fabril têxtil maranhense pode-se afirmar que das 10 (dez) primeiras fábricas 8 (oito) tinham capital proveniente:
a) das indústrias de base, já montadas.
b) da aristocracia rural, que cultivava o algodão.
c) da aristocracia rural, do cultivo do açúcar.
d) da classe de lavradores, que investiram na industrialização.
e) da classe dos comerciantes, que expropriaram os lucros da produção algodoeira.     

GABARITO HISTORIA

1.E  2.B  3.A  4.B  5.D  6.B 7.C  8.B  9.A  10.B   11.A   12.D   13.C   14.A    15.A   16.C   17.D    18.B    19.E    20.E
HISTORIA DO MARANHAO
1.A    2.A    3.C   4.B    5.C   6.B   7.B    8.A    9.A    10.D    11.D   12.C    13.E   14.B   15.C   16.D    17.B   18.B   19.D   20.E  

SIMULADO DE LÓGICA
1) Se Iara não fala italiano, então Ana fala alemão. Se Iara fala italiano, então ou Ching
fala chinês ou Débora fala dinamarquês. Se Débora fala dinamarquês, Elton fala
espanhol. Mas Elton fala espanhol se e somente se não for verdade que Francisco não
fala francês. Ora, Francisco não fala francês e Ching não fala chinês. Logo,
a) Iara não fala italiano e Débora não fala dinamarquês.
b) Ching não fala chinês e Débora fala dinamarquês.
c) Francisco não fala francês e Elton fala espanhol.
d) Ana não fala alemão ou Iara fala italiano.
e) Ana fala alemão e Débora fala dinamarquês.

2) Um agente de viagens atende três amigas. Uma delas é loura, outra é morena e a
outra é ruiva. O agente sabe que uma delas se chama Bete, outra se chama Elza e a
outra se chama Sara. Sabe, ainda, que cada uma delas fará uma viagem a um país
diferente da Europa: uma delas irá à Alemanha, outra irá à França e a outra irá à
Espanha. Ao agente de viagens, que queria identificar o nome e o destino de cada uma,
elas deram as seguintes informações:
A loura: "Não vou à França nem à Espanha".
A morena: "Meu nome não é Elza nem Sara".
A ruiva: "Nem eu nem Elza vamos à França".
O agente de viagens concluiu, então, acertadamente, que:
a) A loura é Sara e vai à Espanha.
b) A ruiva é Sara e vai à França.
c) A ruiva é Bete e vai à Espanha.
d) A morena é Bete e vai à Espanha.
e) A loura é Elza e vai à Alemanha.

3) (ICMS) Se Rodrigo mentiu, então ele é culpado. Logo:
a) Rodrigo é culpado.
b) se Rodrigo não mentiu, então ele não é culpado.
c) Rodrigo mentiu.
d) se Rodrigo não é culpado, então ele não mentiu.
e) se Rodrigo é culpado, então ele mentiu

4) Chama-se tautologia a toda proposição que é sempre verdadeira, independentemente da verdade dos termos que a compõem. Um exemplo de tautologia é:
a) se João é alto, então João é alto ou Guilherme é gordo.
b) se João é alto, então João é alto e Guilherme é gordo.
c) se João é alto ou Guilherme é gordo, então Guilherme é gordo.
d) se João é alto ou Guilherme é gordo, então João é alto e Guilherme é gordo.
e) se João é alto ou não é alto, então Guilherme é gordo.

5) Sabe-se que a ocorrência de B é condição necessária para a ocorrência de C e  condição suficiente para a ocorrência de D. Sabe-se, também, que a ocorrência de D é condição necessária e suficiente para a ocorrência de A. Assim, quando C
ocorre:
a) D ocorre e B não ocorre.
b) D não o corre ou A não ocorre.
c) B e A ocorrem.
d) nem B nem D ocorrem.
e) B não ocorre ou A não ocorre.

6) Se Frederico é francês, então Alberto não é alemão. Ou Alberto é alemão, ou Egídio é espanhol. Se Pedro não é português, então Frederico é francês. Ora, nem Egídio é espanhol nem Isaura é italiana. Logo:
a) Pedro é português e Frederico é francês.
b) Pedro é português e Alberto é alemão.
c) Pedro não é português e Alberto é alemão.
d) Egídio é espanhol ou Frederico é francês.
e) Se Alberto é alemão. Frederico é francês

7) Se Luís estuda História, então Pedro estuda Matemática. Se Helena estuda Filosofia, então Jorge estuda Medicina. Ora, Luís estuda História ou Helena estuda Filosofia. Logo, segue-se necessariamente que:
a) Pedro estuda Matemática ou Jorge estuda Medicina.
b) Pedro estuda Matemática e Jorge estuda Medicina.
c) Se Luís não estuda História, então Jorge não estuda Medicina.
d) Helena estuda Filosofia e Pedro estuda Matemática.
e) Pedro estuda Matemática ou Helena não estuda Filosofia

8) Maria tem três carros: um Gol, um Corsa e um Fiesta. Um dos carros é branco, o outro é preto, e o outro é azul. Sabe-se que:
1) ou o Gol é branco, ou o Fiesta é branco.  
2) ou o Gol é preto, ou o Corsa é azul.
3) ou o Fiesta é azul, ou o Corsa é azul.
4) ou o Corsa é preto, ou o Fiesta é preto.
Portanto, as cores do Gol. do Corsa e do Fiesta são, respectivamente:
a)      branco, preto, azul
b)      preto, azul, branco
c)      azul, branco, preto
d)     preto, branco, azul
e)      branco, azul, preto

9. Mário é mais velho que Marcos, que é mais novo que Leandro; Júlio é mais velho do que Leandro, que é mais novo do que Mário. Júlio não é mais novo do que Mário. Sabendo-se que todos os quatros têm idades diferentes, podemos dizer que:
A) Mário é o mais velho.
B) Leandro é mais velho do que Júlio.
C) Marcos é mais velho do que Leandro.
D) Marcos é o mais jovem.
E) Leandro é o mais jovem.

10. Se é verdade que “alguns meninos são loiros” e que “nenhum músico é loiro”, então, também é necessariamente verdade que:

A) algum menino é músico.
B) algum músico é menino.
C) algum menino não é músico.
D) nenhum menino é músico.
E) nenhum músico é menino.

a) apenas I e II
b) apenas III e IV
c) apenas II e III
d) apenas I, II e IV
e) apenas II, III e IV

GABARITO lógica
QUESTÃO
ALTERNATIVA
01
A
02
E
03
D
04
A
05
C
06
B
07
A
08
E
09
D
10
C




LÍNGUA PORTUGUESA

Texto I
O céu na gaveta Perdemos Plutão? A União Astronômica Internacional (UAI) expulsou-o da família de planetas, mas ele continua lá fora, gélido e silencioso como antes. Ciência é investigação, segundo um método, criatividade e arte. Quando expurgou Plutão, a UAI não fez ciência: produziu uma definição, entre outras possíveis, com a finalidade de classificar e nomear. Nomear é um ato de poder. É um gesto de apropriação intelectual, com repercussões simbólicas. A UAI não descobriu nenhuma característica nova dos planetas nem ofereceu alguma teoria inovadora acerca do Sistema Solar. Ela optou por uma ordem simbólica, excluindo outras.
Inicialmente, a hipótese aventada foi permitir a multiplicação de planetas. A conseqüência disso seria destruir a figuração popular de um sistema compacto, que
aprendemos a reconhecer na infância e que nos conecta à vastidão do cosmo. Ao rejeitar essa destruição, a UAI estava dizendo que o céu deve caber na gaveta.
A solução encontrada é mais do que isso. O "novo" Sistema Solar apresenta-se como figuração de uma ordem perfeita. São quatro planetas interiores, pequenos e rochosos, separados de quatro planetas exteriores, grandes e gasosos, pela vasta faixa de fronteira de um cinturão de asteróides. A UAI pretendeu sublinhar a gênese comum do Sistema. Mas, na sua lancinante simetria, o modelo adotado tem propriedades estéticas que sugerem um arranjo divino.
Não encontrou acolhida a hipótese de conservar tudo como estava, pelo recurso de batizar de "planetas clássicos" os nove planetas tradicionais e fechar as portas da família aos intrusos. Essa solução não pareceu "científica" o suficiente, pois desafiava a lógica cartesiana: como justificar a condição planetária de Plutão, negando-a a astros "similares" recentemente descobertos? A figuração do Sistema Solar tem, essencialmente, funções de divulgação e educação. A força sugestiva dos nomes mitológicos dos planetas alia-se a imagens poderosas, como os anéis saturnianos, para capturar a imaginação das crianças e conduzi-las ao labirinto de curiosidades no qual podem deparar com o discurso das ciências. O Sistema Solar deposto cumpria melhor essas funções. Não perdemos Plutão. Perdemos um sistema que, além de compacto, apresentava-se como ordem imperfeita e sugeria um ponto de fuga para a complexidade. Esse ponto era Plutão. O nono planeta, longínquo e minúsculo, com seu núcleo parecido com o de um cometa e sua órbita divergente,
indagava a simetria do conjunto e desarmava os espíritos. Ele nos alertava para as limitações do modelo, como quem aponta uma frase inconclusa. Foi isso que perdemos. (Demétrio Magnoli. Folha de S. Paulo, 31/08/2006)
1
O texto I deve ser classificado como:
(A) descritivo. (B) narrativo.
(C) dissertativo. (D) epistolar.
(E) panfletário.
2
A relação semântica do quarto parágrafo, em relação ao
terceiro, é de:
(A) oposição. (B) conseqüência.
(C) concessão. (D) exemplificação.
(E) adição.
3
Segundo o texto I, a "perda" de Plutão representa:
(A) a solução científica para evitar que as crianças, em seu
processo educativo, entendessem o Sistema Solar de
modo cartesiano.
(B) uma indagação filosófica, muito além de uma
reconfiguração do Sistema Solar, em que se fugiu de uma
ordem estática e aceitável pela harmonia do modelo em
busca da simetria do conjunto.
(C) a intenção de se readaptar o modelo antigo com a
inserção de novos planetas à semelhança de Plutão, com o
intuito de garantir uma idéia de perfeição em sua
figuração.
(D) uma redefinição de Sistema Solar, optando-se pela perda
da imperfeição do antigo modelo e buscando-se uma
simetria de constituição "divina".
(E) a exclusão de um astro que erroneamente fora classificado
de "planeta", pondo-se uma ordem no Sistema Solar, cujo
modelo não satisfazia o imaginário da população.
4
Assinale a alternativa em que a palavra não tenha, no texto I,
valor adjetivo.
(A) gélido (L.3) (B) outras (L.6)
(C) nenhuma (L.9) (D) nove (L.28)
(E) essas (L.39)
5
Quando expurgou Plutão, a UAI não fez ciência: produziu uma
definição, entre outras possíveis, com a finalidade de classificar
e nomear. (L.5-7)
Os dois-pontos, no trecho acima, introduzem uma:
(A) explicação. (B) enumeração.
(C) síntese. (D) exemplificação.
(E) análise.
6
Assinale a alternativa em que a palavra não exerça a mesma
função sintática que uma frase inconclusa (L.47).
(A) Plutão (L.1) (B) Plutão (L.5)
(C) Plutão (L.40) (D) um sistema (L.40)
(E) Plutão (L.42)
7
A conseqüência disso seria destruir a figuração popular de um
sistema compacto, que aprendemos a reconhecer na infância
e que nos conecta à vastidão do cosmo. (L.13-16)
As duas ocorrências da palavra QUE no trecho acima exercem,
respectivamente, a função sintática de:
(A) objeto direto e sujeito.
(B) sujeito e objeto direto.
(C) sujeito e sujeito.
(D) objeto direto e objeto direto.
(E) objeto indireto e objeto direto.
8
No texto I, por lancinante (L.24) entende-se:
(A) bela. (B) aflitiva.
(C) complexa. (D) insegura.
(E) pontiaguda.
9
Assinale a alternativa em que a palavra não tenha sido
formada pelo mesmo processo que saturnianos (L.36).
(A) silencioso (L.3) (B) investigação (L.3)
(C) expurgou (L.5) (D) definição (L.6)

10
Assinale a alternativa em que o vocábulo tenha sido acentuado
por regra distinta da dos demais.
(A) família (L.2)
(B) ciência (L.5)
(C) possíveis (L.6)
(D) conseqüência (L.13)
(E) asteróides (L.22)
11
Ao rejeitar essa destruição, a UAI estava dizendo que o céu
deve caber na gaveta. (L.16-17)
No período acima, há:
(A) seis orações.
(B) cinco orações.
(C) quatro orações.
(D) três orações.
(E) duas orações.
12
Assinale a alternativa em que se tenha cometido equívoco na
associação do pronome grifado ao termo a que se refere.
(A) expulsou-o (L.2) – Plutão
(B) Ela optou (L.11) – UAI
(C) sua lancinante simetria (L.24) – Sistema
(D) conduzi-las (L.37) – imagens
(E) seu núcleo (L.43) – planeta
13
Mas, na sua lancinante simetria, o modelo adotado tem
propriedades estéticas que sugerem um arranjo divino.
(L.23-25)
Assinale a alternativa em que, alterando-se a oração grifada no
trecho acima, não foi mantida adequação à norma culta da
língua.
(A) a que nos referimos como um arranjo divino
(B) a que aludimos como um arranjo divino
(C) que nos lembramos como um arranjo divino
(D) que lembram um arranjo divino
(E) de que falamos como um arranjo divino
14
Não encontrou acolhida a hipótese de conservar tudo como
estava, pelo recurso de batizar de "planetas clássicos" os nove
planetas tradicionais e fechar as portas da família aos intrusos.
(L.26-29)
No trecho acima, a palavra acolhida foi flexionada corretamente,
para concordar com o termo a que se refere (hipótese).
Assinale a alternativa em que a concordância não se fez
segundo a norma culta.
(A) A moça disse: "Obrigada."
(B) Ele pediu emprestado dez reais.
(C) Eles são tais qual o pai.
(D) Eram motivos o mais interessantes possível.
(E) Ela ficou meio atormentada com a notícia.
15
Assinale a alternativa em que o prefixo não tenha o mesmo
valor semântico que o da palavra imperfeita (L.41).
(A) importar (B) indeciso
(C) anormal (D) átomo
(E) insatisfação
16
Perdemos um sistema que, além de compacto, apresentava-se
como ordem imperfeita e sugeria um ponto de fuga para a
complexidade. (L.40-42)
Assinale a alternativa em que, alterando-se a ordem dos
termos no trecho acima, não se infringiu a norma culta.
(A) Perdemos um sistema que se apresentava, além de
compacto, como ordem imperfeita e sugeria um ponto de
fuga para a complexidade.
(B) Perdemos um sistema que apresentava-se, além de
compacto, como ordem imperfeita e sugeria um ponto de
fuga para a complexidade.
(C) Perdemos um sistema que apresentava-se como ordem
imperfeita e, além de compacto, sugeria um ponto de fuga
para a complexidade.
(D) Perdemos um sistema, além de compacto, que
apresentava-se como ordem imperfeita e sugeria um
ponto de fuga para a complexidade.
(E) Perdemos, além de compacto, um sistema que
apresentava-se como ordem imperfeita e sugeria um
ponto de fuga para a complexidade.


TEXTO II


(Adão Iturrusgarai. La Vie em Rose. http://www2.uol.com.br/adaoonline/)
17
Na tirinha acima, o terceiro quadrinho contém, em relação ao
segundo, uma:
(A) explicação. (B) contradição.
(C) corroboração. (D) ratificação.
(E) explicitação.
18
Assinale a alternativa em que foi feita corretamente a
transposição da fala do primeiro quadrinho para o discurso
indireto.
(A) Ele perguntou qual caminho deve tomar.
(B) Ele perguntou qual caminho deverá tomar.
(C) Ele perguntou qual caminho devia tomar.
(D) Ele perguntou qual caminho deveria tomar.
(E) Ele perguntou qual caminho devera tomar.
19
No segundo quadrinho, com maturidade e responsabilidade
apresenta circunstância de:
(A) meio. (B) instrumento.
(C) intensidade. (D) modo.
(E) tempo.
20
O humor provocado pela tirinha se estabelece pela leitura:
(A) do primeiro quadrinho, somente.
(B) do segundo quadrinho, somente.
(C) do terceiro quadrinho, somente.
(D) do primeiro e do terceiro quadrinhos.
(E) do segundo e do terceiro quadrinhos.

Gabarito de português
1 - 2 - 3 - 4 - 5 - 6 - 7 - 8 - 9 - 10 - 11 - 12 - 13 - 14 - 15 - 16 - 17 - 18 - 19 - 20
C   E    D   B   A   E    A   B   C     E     D     D    C     B     A     A     B     C     D    E





Leia Mais >>